domingo, 21 de abril de 2013

Tio Andrew


A minha volta para Bridgeport não poderia ser melhor... Eu estava mais disposto, mais alegre... Mais feliz!
A diarista que vinha em minha casa duas vezes por semana estava no hospital, então eu resolvi lavar as roupas sujas...
- Alô! Mãe? É normal que saia espuma da máquina de lavar? É que... Ah! Era pra botar só um potinho de sabão em pó? Mas tinha um copo aqui... Ai droga! Eu que esqueci o copo aqui! Esquece! Já achei o potinho! Obrigado!


Durante a noite, enquanto eu dormia, ouvi a voz de Jessica em meu quarto:
- And, você está acordado? – Eu não respondi de imediato. – And?
- Agora estou, Jessica! – Odiava que me acordassem. – O que foi?
- Posso falar contigo? – Minha irmã estava com a voz chorosa e eu levantei de supetão.


Levantei da cama e minha irmã correu até mim:
- O papai vai me matar!

Fiquei em estado de choque enquanto Jessica chorava em meu ombro.
- O que... O que aconteceu, Jess? 


Minha irmã se afastou de mim e notei uma expressão triste em seu rosto.
- Jessica, o que aconteceu? – Perguntei mais sério.
- Promete que você espera até eu contar pro papai?
- Prometo.

Lembrei de quando Jessica aprontava quando era criança e vinha para meus braços para que eu a protegesse.



- Lembra quando você foi pra Chams Les Sims no mês passado? – Ela abaixou a cabeça.
- Claro! O que aconteceu, Jessica?
- Eu... Eu reencontrei o Alexandre, meu ex-marido... E... Conversa vai... Conversa vem...
- VOCÊ ESTÁ GRÁVIDA DAQUELE INSUPORTÁVEL?

Acendi as luzes do quarto no interruptor do lado da cama e voltei pra minha irmã.


Jessica apertou as mãos e gritou:
- EU NÃO TIVE CULPA! A PORRA DA CAMISINHA ESTOUROU!

Que idiota! Eu não podia julgá-la agora!
- Calma, mana! Como você soube?
- Eu fiz um teste de farmácia e depois fui a um laboratório... Deu positivo! Eu estou grávida, And!
- E o Alexandre?
- Não contei pra ele ainda... Ele vai querer que nós reatemos o casamento...



- E você não quer isso?
- Eu quero... Mas tenho medo... Eu tenho 22 anos, Andrew! Eu me precipitei em casar... Mas agora... Agora é uma criança! Um filho!
- E daí? Jessica, tenho certeza que você será uma ótima mãe e... Eu acho que eu vou ser um bom tio...
- O papai vai odiar isso! Ele vai me matar!
- Não vai não... O primeiro neto dele! É claro que ele vai encher o meu saco, dizendo que eu deveria ter filhos...
- E agora?
- Agora vamos dormir! Você vai até Barnacle Bay conversar com nossos pais e com o Alexandre... Eu não posso ir porque vou ter uma reunião com o Stanley, mas tenho certeza que tudo dará certo!

Abracei-a e nos deitamos em minha cama.

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Inferno Astral


Viver em Starlight Shores estava se tornando algo irritante! Sophia só vivia viajando e dizia que eu não poderia ir junto para não desconcentrá-la. Além disso, não tinha amigos para encontrar nas baladas  - em Bridge era capaz de encontrar até mesmo o Papa -.
O que me restava a fazer? FICAR EM CASA!
Obviamente eu inventava algo a fazer... Um filme... Algo que... Me... Tirasse... Do... Tédio... Se é que entendem...




Pra piorar aquela catástrofe, estava chovendo pra cacete – perdoem a expressão! – naquele inferno de cidade!



É claro que a belíssimacasa que aluguei me proporcionava inúmeras atividades, mas não era como estar em minha própria casa.


Acabei por afogar-me nas redes sociais. O facebook tornou-se algo essencial em meus dias. Pelo menos assim, eu não morreria entediado.
A pessoa com quem eu mais conversava era a Lana Turner! Acabamos por criar um novo laço de amizade... Segundo ela, a minha má sorte se devia a um inferno astral – não que ela ou eu acreditássemos -, mas... Eu estava começando a acreditar...


E foi esse laço que me levou a ir passar um dia em Bridgeport com ela e com o Chris! Nos divertimos muito no Festival de Verão e aquilo me fez pensar se mudar de cidade havia sido uma atitude inteligente... Não... Não era a cidade que eu precisava mudar, mas sim as minhas atitudes...



Quando Sophia voltou de viagem, resolvemos aproveitar a jacuzzi de minha casa:
- Quer dizer que você passou um dia em Bridgeport com a Lana Turner?
- E com meu amigo Christopher.
- Você e a Lana já se envolveram? – Ela perguntou tentando disfarçar a curiosidade.
- Não...
- Ah! Menos mal! – Ela riu. – Você está entediado né?
- Eu?
- É! Aqui em Starlight não tem muitas coisas para fazer... Nessa época do ano a cidade fica com alguns turistas, mas todos vão pra competição de acrobatas... 
  


Abracei-a e ela disse:
- Olha, gatão... Não quero que fique aqui em Starlight estando forçado. Se você sentir vontade de ir pra casa, fique à vontade. Já deixamos claro que somos amigos com benefícios e nada mais que isso... É claro que vou sentir tua falta, mas...
- É... Eu tenho cogitado essa ideia... Gosto muito de estar aqui contigo, mas essas quase duas semanas têm sido um verdadeiro martírio... Quando você está aqui tudo fica bacana, mas quando você viaja... O tédio me consome!
- Então você vai voltar pra Bridgeport?
- Sim.




Eu a beijei e disse:
- Vou sentir sua falta!
- Eu também! 

*-*-*-*-*
Agradecimentos à Meg pela casa e à Lana Turner pela foto do Festival! ;]

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Mudando de Ares


Durante a noite, sonhei. Lembrei do passado, senti o presente, cogitei o futuro. Eu era livre! Livre como um pássaro. Eu podia voar para onde eu quisesse, para quem eu quisesse... Quem fosse me fazer feliz. Eu podia estar errado, mas viver naquele martírio, naquele amor que, até então, eu reprimia. Era cômodo amá-la. Como era... Eu ainda não compreendia os sentimentos de Flora. Pude ver em seus olhos o carinho que ainda tinha por mim... Ela me amava. Eu sabia que ela me amava! Aliás, eu podia estar errado... Quando me declarei para Flora, ela me disse: “Na vida nada é feito de certezas... Mas não custa tentar!” Não. Eu não iria me prender para sempre naquele amor.



Ao acordar, coloquei algumas roupas em duas malas – se o que eu estivesse planejando fosse acontecer, eu passaria um bom tempo longe de Bridgeport.
Nunca agi por impulso. Sempre fui preciso, frio, sem me deixar levar pelas emoções. Peguei o telefone e fiz a reserva de um voo. Passagem apenas de ida.


É claro que, durante todo o percurso, pensei no que falaria, mas nenhuma das inúmeras frases conseguiu sair perfeita.
Assim que ela me avistou na pequena sala do estúdio, indagou:
- Andrew? O que faz aqui?
- Lembra quando você me convidou para conhecer a cidade? Então... Resolvi vir.


Sophia me olhou incrédula.
- O que foi? – Indaguei. – Não gostou da “surpresa”?
- Gostei! É claro que eu gostei, seu maluco! Mas... O que te levou a decidir isso?
- Carpe Diem. Aproveite o momento! Eu preciso de novos ares, um novo mundo. Não quero que pense que vim atrás de você para esquecer minha ex-namorada ou algo do tipo. Apenas quero curtir a vida! E... Eu acho que você tem os mesmos pensamentos que eu.
- Ual! Fico feliz em saber que pude te fazer mudar um pouco de ideia...
  

Puxei-a pela cintura e disse:
- Você não tem ideia do quanto você me mudou!
- Você não disse algo sobre “nada de compromisso”? – Ela me olhou seriamente.
- Não estou falando em compromisso. Somos amigos, não somos?
- Amigos com benefícios?
- Como você preferir...


Sophia pulou em meu colo e segurei-a firmemente.
- Tudo bem...  Amigos com benefícios. Só saiba que eu posso ser uma menina muito malvada caso você encontre outra “amiga” por ai... Está pronto para correr os riscos?
- Eu nasci pronto! 


Sophia trancou a porta e caminhou lentamente em minha direção:
- Acho que estou gostando dessa ideia... Um amigo com benefícios... Tenho certeza que vamos nos divertir bastante, Andrew Baron!

Ela me jogou no chão e pulou sobre mim.

É óbvio que não preciso dizer em que aquela conversa terminou...



Se eu estava feliz? Felicidade é algo relativo, meus amores. Apenas quero viver o meu presente! Sem focar em Flora, Jessica, pai, mãe, Christopher, Sally, Begônia, Alexis, Catarina, ou em qualquer outra pessoa. Eu precisava de um pouco de egoísmo... Eu precisava da minha felicidade. E apenas eu é que posso fazê-la existir...

Quanto à amizade colorida com fidelidade? Deixemos para os próximos capítulos...

*-*-*-*-*

Agora os tapas né? Bom... Vocês sabem o quanto tenho me esforçado para manter esse blog. Apesar de, algumas vezes, atrasar uma atualização, postar quando não é pra postar, não postar quando é pra postar... Enfim! O fato é que ultimamente não tenho tido tempo pra quase nada e este blog é o único lazer que tenho tido e que quero continuar a ter. Os amigos mais íntimos sabem o quanto dar vida a Andrew Baron mudou minha vida e tem mudado. Quero agradecer IMENSAMENTE o apoio de todos vocês, em especial às companheiras de loucura Jessica e Misslene, e avisar que pretendo voltar o mais breve possível, assim que eu tiver algumas atualizações prontas para encaminhar... 
Algumas palavras de "alguém"...

"Em breve volto, amores! O amarelo não é nem LOUCO de me deixar congelado nesse jogo... Se bem que... É... A Sophia tem me dado motivos de sobra pra ficar na cama! Um grande beijo a todos vocês e até breve! Voltarei mais ousado, mais atrevido e tão gostoso quanto sempre! Adieu! ;***"
- BARON, Andrew

terça-feira, 9 de abril de 2013

Um Desabafo...


Sally me ligou alguns diasdepois para marcar um churrasco em sua casa. Além dela e do Chris, estariam presentes outros amigos deles e minha irmã.
Chegamos um pouco atrasados e logo nos enturmamos... Consegui conhecer um pouco melhor a Gisely. Conversamos bastante e pudemos tirar qualquer má impressão que um tivesse tido do outro.
Matthew, como sempre, mostrou-se um ótimo amigo! Ele parecia o mais empolgado na festa. Toda hora me trazia bebidas, comida e todos aqueles aperitivos de churrasco. 



Já era noite quando vi Christopher caminhando para dentro de casa e fui atrás dele. Eu precisava desabafar, eu precisava ouvir meu amigo, eu precisava da sua amizade, da NOSSA amizade!

- Posso falar contigo? – Cheguei à cozinha e ele se surpreendeu.
- Claro, And! 



Fui em sua direção e desabei em lágrimas, colocando minha cabeça sobre seu ombro.
- Eu não aguento mais! Eu estou cansado! Não tenho a Flora, não tenho você, não estou feliz com a minha carreira, nada tem feito sentido pra mim! Sexo, bebidas, nada! Eu precisava chorar! Eu precisava desabafar com meu melhor amigo e eu mesmo o afastei. Eu não devia ter sido contra ao seu relacionamento, mas eu não queria que você sofresse. Ok. Eu sei que você não é uma criança, mas eu te tenho como um irmão e não quero que você sofra. Me perdoa, Chris!

Creio que meu amigo tenha ficado surpreso. Nunca chorei em sua frente – mesmo que eu tivesse motivos -. Ele ergueu minha cabeça e me levou até seu quarto.



- Aqui ninguém vai te ver triste... Tenho certeza que você precisa de privacidade, assim como eu.
- Desculpa, Chris! Eu não queria estragar seu domingo! Deixa! Depois conversamos! – Fiz menção de sair do quarto e meu amigo me segurou.
- Você vai ficar e vai conversar comigo! O que está acontecendo? 


Caminhei até a janela e falei:
- Depois da Flora eu parei de raciocinar. Eu perdi meus sentidos. Sabe... Não tem mais nenhuma mulher que mexa comigo como ela! Eu não queria ter me apaixonado, mas ela era tão diferente...
- Eu também não queria ter me apaixonado... Mas ela era tão diferente. – Chris repetiu minha frase e ficou cabisbaixo. – Eu também me sinto assim, And! Sabe... Nenhuma mulher faz mais sentido para mim do que Analiy. Ela... Ela mexeu comigo de tal forma!



Olhei para meu amigo e constatei que eu o havia julgado pelo mesmo erro que eu estava cometendo. Flora e eu éramos tão diferentes... Não havia possibilidade de ter dado certo. Caminhei até ele e o abracei, dizendo:
- Eu te amo, meu irmão! Vamos estar juntos, apoiando um ao outro, SEMPRE!


Voltei para casa feliz por ter desabafado com meu melhor amigo, mas algo em meu peito me fez ter um lapso de memória: onde estava o verdadeiro Andrew Baron?
Não... Eu não iria mais sofrer. Eu não perdi o controle! Eu tinha a minha vida sobre meu comando, eu só precisava querer.

*-*-*-*-*
Agradecimentos ao Christopher pela foto inicial.

domingo, 7 de abril de 2013

Aviso e Enquete

Boa noite, meus amigos!
Hoje vim aqui dar duas notícias meio ruins e uma boa! (Tá virando moda, hein?)
Como falei na semana passada, meu monitor está com defeito. Levei a um técnico e o problema é na fonte dele. Ou troco ou compro um novo (quase o mesmo preço -QQ). Então preciso decidir e tem se tornado insuportável ligar o computador.
Como já disse também, tenho andado SUPER atarefado com as aulas do Pré-Vestibular e não quero me atrasar com os conteúdos. Tenho feito as atualizações apenas nos domingos e, quando me atraso, acabo por não conseguir estudar direito no dia (arrumar a roupa do sim, o local - pensam que eles não bagunçam? - e as fotos).
A primeira notícia ruim foi a do computador, agora vem a segunda: eu iria pausar o blog em fevereiro. Haveria um "Final de Temporada" e eu voltaria a posta quando conseguisse ter mais tempo, mas não consegui. Agora, infelizmente terei de dar esse tempo.
E ai vem a notícia BOA! \õ/ A pausa será apenas por uma ou duas semanas, até eu ter um "estoque" de atualizações e me organizar direitinho e dar um jeito nesse computador. Portanto, não chorem! Não consigo mais ficar sem dar vida ao Andrew Baron, esse personagem maravilhoso que tanto tem feito por mim.

Então... Para esse "fim de temporada" (não vai mudar nada, apenas um momento impactante), resolvi enviar o Andrew atrás de uma amada sua! No canto direito superior do blog, há uma enquete! Após uma conversa com o Christopher e um momento de reflexão, ele voltará a lutar pela sua felicidade. E ai resta a dúvida: atrás de quem Andrew irá?

Tiara Angelista - Andrew já demonstrou ter um baita tesão pela atriz, mas não deixa de alfinetá-la por ai, chamando-a de chata, metida e... Enfim...
Sally Luther - Andrew sempre esnobou os sentimentos da irmã de seu amigo por ele. Será que agora que ela não demonstra amá-lo, ele caiu em si e resolveu lutar por ela?
Flora Albuquerque - Que Andrew se apaixonou por Flora, isso ninguém duvida! Ele sofreu bastante com o fim do namoro, mas eles esclareceram uma amizade.Será que ele lutaria pelo amor dela?
Juliana Cortez - A bela loira encantou Andrew em sua viagem a Monte Vista. Fogosa, ela o levou à loucura.  Seria uma boa forma de recomeçar, não?
Begônia Albuquerque - Que rolou uma química entre Andrew e Begônia, alguns já notaram. Uma implicância, depois uma amizade... A gata é gêmea da Flora, só que mais madura e mais firme. Será que Andrew se encantou pela ex-cunhada?
Sophia Winterpooh - A cantora de Starlight Shores abalou o cantor. Foram inúmeras tentativas de "consumar" o desejo. Sophia até cogitou um interesse, mas Andrew logo cortou o papo. Será que ele iria atrás dela?
Bèatrice Dubet - Que a francesa é fogosa, isso ninguém duvida. O banheiro da vinícola que o diga! Será que Andrew correria atrás dela?
Lana Turner - A famosa atriz até deixou Andrew maluco, mas nada rolou. Será que ele iria atrás dela para pedir uma chance?

A atualização de hoje será postada amanhã ou na terça devido, justamente, à falta de tempo.
Abraços!

terça-feira, 2 de abril de 2013

Tentação


Assinei o contrato e solicitaram que eu voltasse dois dias depois para a prova das roupas.
Eu gostava do trabalho de modelo, apesar de pagarem bem, era algo menos estressante do que rodar um filme inteiro, porém, eu amava ambos os trabalhos.
Por um acaso, as fotos foram feitas do Set Externo da Prisma Filmes, onde eu trabalhava.
Para minha sorte, o ar condicionado do local estava regulado em seus 12°C, senão eu já haveria suado todas as roupas.




Estava em uma das últimas provas quando uma jovem meio desengonçada entrou na sala e acabou por se esbarrar em mim. A garota ficou completamente assustada – provavelmente achou que eu fosse berrar com ela por ter me sujado – e a fotógrafa ficou furiosa.
- Ela não teve culpa. Sinto muito. – Tentei ajudá-la. 



Solicitaram que eu retirasse a roupa para que ela fosse lavada urgentemente, enquanto fui encaminhado a um banheiro para me limpar.
Entrei ali tão azoado que acabei esquecendo de buscar minhas roupas ou um roupão. Como o camarim onde eu as havia deixado era próximo ao local, não me preocupei em andar apenas de sunga até lá.




Que ela era uma das mulheres mais bonitas do mundo dos famosos, ninguém tinha dúvidas. Sensual, atraente, linda, sexy... – Ok! Estou sendo redundante! - Acabei voltando aos pensamentos que inúmeras vezes me levaram à loucura... Aqueles lábios... Aquele corpo... Quantas vezes me deliciei com suas fotos de lingerie ou até mesmo com os maravilhosos sonhos que tive com ela...

– Lan... Lan... Lana Turner! Eu... Me desculpe, eu... Achei que o camarim estava vazio, esqueci uma peça de roupa... – Tentei falar algo para não parecer um tarado.
– Só uma? – Ela perguntou enquanto cobria seus seios com as mãos.

Foi quando notei seu olhar em direção a minha sunga e percebi que eu estava excitado. Coloquei uma de minhas mãos na frente da sunga, ela falou para que eu pegasse minhas roupas e assenti com a cabeça.


Eu já estava prestes a sair do local quando ela falou:
– Ei, And! Que tal um café depois do expediente? Assim a gente pode esquecer todo essa cena circense... - Lana Turner me convidando para um café? 
– Claro! As cinco, está bom pra você? – Tentei responder normalmente.
– Sim, perfeito... Mas apareça vestido, por favor! – Sorri para ela e sai da sala. 



Sai do lugar e voltei correndo para o banheiro tentando controlar minha respiração ofegante e tentando esconder dos que passavam a minha excitação.
Entrei no banheiro e não me reconheci. Eu havia agido como um pateta! Eu poderia ter sido mais ousado ou... Que droga! Nunca fiquei constrangido na frente de mulher alguma, mas creio que, por ela sempre ter sido tão “inatingível” para mim, acabei ficando daquela forma.
Ouvi batidas na porta e a fotógrafa chamou:
- Andrew, está pronto?
- Sim. Já saio!

Eu ainda tinha alguns acertos com a equipe e uma reunião com o Stanley, ou seja, tempo suficiente para esperar Lana Turner.



Pontualmente, às cinco da tarde, Lana Turner me encontrou próximo a meu carro no estacionamento.
- Demorei?
- Não. Pontualidade britânica! – Sorri.
- E você está vestido... Não sei de que forma prefiro te ver... – Ela sorriu com o canto da boca.
- Decida. Seu desejo é uma ordem!
- Olha que eu posso ser muito exigente...
- E eu sou extremamente obediente! – Sorri. – E então? Tem algum lugar em mente?
- Steve?
- Ótima pedida!


Lana e eu seguimos em carros separados e poucos minutos depois chegamos ao Restaurante do Steve. Tínhamos quase a mesma idade, mas invejei a sua sabedoria de vida. Apesar do jeito de “maluquinha” ao qual as pessoas se referiam a ela, vi algo diferente: uma mulher inteligente e que sabia aproveitar a vida de todas as formas. Nossas trajetórias eram parecidas: duas pessoas de cidades pequenas – no meu caso uma ilha – e que lutaram pelo seu sonho. Porém, ela tinha algo a mais que me fez nutrir uma admiração maior ainda naquele momento. Ela não era apenas um “rostinho bonito”.



- Quer dizer que o teu pai tepegou na cama de um hotel com o guitarrista de uma banda de rock aos 14 anos? – Ri alto. – Você é louca, Lana!
- Não tenho culpa se ele era gostoso e foi o melhor professor que eu poderia ter! Não me arrependo! E você? Com quem foi?
- Eu tinha 13 anos e foi com a garota que, meses depois, veio a se tornar minha primeira namorada!
- Hum... Você é mais certinho do que eu imaginava! – Ela sorriu.
-É... Eu fiquei mais ousado depois que fui para Twinbrook fazer faculdade de Artes Cênicas...
- Hum... O “mundo lá fora” é sempre mais desafiador... É a melhor escola que podemos ter! 



Já estava anoitecendo e Lana falou:
- Sabe, Andrew, você subiu em meu conceito! Achei que você fosse desses atores novatos metidos, mas não. Você tem um bom papo!
- Obrigado! E essa nossa conversa só me fez ter mais certeza de que você não é apenas um rostinho bonito!
- Sabe o que estive pensando?
- O que?
- Que tal fazermos um happy hour no O Moedor?
- Nossa! Quanto tempo não vou lá! Esse ano sai apenas duas vezes pro Aquário e uma para o Bar Esportivo!   
- Então vou te levar para o melhor local de Bridgeport!



Fiquei de buscá-la em sua casa às 20h. Cerca de 15 minutos depois ela desceu. Estava linda! Entrou no carro e seguimos até o O Moedor.
Curtimos uma noite maravilhosa! Algumas doses de Tequila, alguns petiscos e muita, mas MUITA dança!
É claro que eu a desejava. Aliás, quem não a desejaria? 


Porém, quando eu me aproximei dela e disse o quanto a desejava, Lana pediu desculpa e disse que não rolaria.
Confesso que fiquei “meio” assustado achando que houvesse algo de errado comigo, quando Lana explicou que estava “conhecendo melhor” um rapaz da internet. Seu nome? Kadu JhonathanMaverick.
Foi então que lembrei que já o havia conhecido no facebook na mesma época em que adicionei Lana.
Pedi desculpas, mas, antes de voltarmos a dançar, ela disse:
- Confesso que fico tentada! Se fosse em outras circunstâncias, eu não hesitaria! – E sorriu daquela forma encantadora. 


Passava das 2h da manhã quando deixei Lana em seu apartamento e voltei para casa. Passei um dia maravilhoso ao lado da mulher de quem sempre fui fã e, mesmo não tendo conseguido ao menos um beijo seu, sua companhia e sua atenção foram suficientes para que eu conseguisse retomar as rédeas da minha vida.

*-*-*-*
Olá, amigos! Peço desculpas pelo atraso. Tive dias corridos. 
Antes de tudo, amanhã meu monitor estará indo para a Assistência Técnica e ficarei impossibilitado de postar algo na quarta. Não sei quando ele volta e, caso não chegue até domingo, não haverá atualização. 
Agradecimentos à P@h pelas fotos 4 e 5 ;]
Boa semana a todos!