sábado, 22 de junho de 2013

Chantagem – Parte I


As gravações externas em Appaloosa Plains haviam acabado. Foram quase três semanas com um ritmo intenso de filmagens de ação e que tinham de ser minuciosas em seus detalhes. Eu estava terminando de me arrumar quando Tiara entrou no camarim:
- Boa noite, And!
- Boa noite, Tiara. O camarim feminino é do outro lado. 


Ela me virou com suas mãos e disse:
- Eu sei, bobinho! A Alicia está lá me esperando, mas eu precisava vir aqui falar contigo.
- Falar comigo? – Estranhei. – Então pode começar...
- Então, fofo, certa noite vi a Alicia saindo escondida à noite e resolvi procurar saber o que ela tanto fazia nas suas saídas noturnas e então descobri o casinho de vocês dois.
- Hum... E?
- E que eu acho que não pegaria bem para você e nem para ela se isso caísse em público. Tenho fotos do beijo fofo de vocês na sala... Tem uma janela lá, né?

Olhei para a cara da cretina. Eu não conseguia acreditar que ela estava sendo tão baixa àquele ponto.
- E você vai me chantagear? 


Tiara sorriu e falou:
- Não entenda como “chantagem”. É apenas uma “troca de favores”! – Ela riu.
- Hum... E qual seria o favor que eu teria de fazer para você?
- Como você sabe, desde que eu terminei meu noivado e parei de agenciar a Lana Turner, acabei ficando um pouco ofuscada na mídia. Tenho dois anos sem fazer um personagem marcante...
- Quer que eu peça pro Stanley?
- Não. – Ela riu. – Quero que você assuma um namoro comigo!

Não consegui me segurar e comecei a rir. 


- Você acha que eu vou namorar contigo, garota? – Eu tentei recuperar o fôlego.
- Você VAI! – Tiara se impôs.
- Ah é? E você vai fazer o que? Mostrar as fotos minhas e da Alicia para o mundo todo? Oh, Tiara! Pelo amor de Deus!
- Você vai brincar comigo, Andrew? Eu não tenho NADA a perder. A sua carreira estará em jogo, afinal, todos vão especular que você só conseguiu papel no filme por isso... Podem até questionar você e o Stanley... Já soube que disseram que o casamento dele e da Emy é de fachada? Sem falar na Alicia, que provavelmente não vai mais trabalhar com o Stanley né? Que triste...

Eu tinha de ser cauteloso. Se fosse somente por mim, não me importaria de ser exposto de tal forma, mas eu não podia me envolver em escândalos agora. O Stanley não me perdoaria. Eu precisava ganhar tempo! 


- Sabe, Tiara, acho que vai ser bem útil esse namoro contigo... Eu ando precisando dar uma “amadurecida” na minha imagem. Tirar a máscara de jovem festeiro... Vai ser bom pra carreira.
- Que bom que você pensa como eu, querido! Então quando chegarmos à Bridgeport amanhã, comunicamos à imprensa, certo?
- Sim! Comunicamos ao Stanley primeiro... Se ele não apoiar, esperamos o fim das filmagens... Combinado?
- Combinado, gostoso!


Tiara saiu do camarim e eu fiquei parado por alguns minutos.
- Ela tá pensando mesmo que eu vou deixar isso barato?

Peguei meu celular e enviei uma mensagem para Alicia:
“Precisamos conversar. Te espero lá em casa em meia-hora. Toma cuidado para não ser seguida. Quando você chegar, te conto mais.

Beijos
And”

domingo, 16 de junho de 2013

Notícias...

Olá amigos!
Como sabem, não postei atualização na última semana e não tenho a mínima condição de postar algo hoje ou no meio da semana. Recentemente descobri que estou com um pequeno problema de saúde, nada muito grave, mas provavelmente terei de operar. O médico me recomendou um tratamento com remédios por dois meses para ver se dá algum resultado. Não sabemos nada ainda, mas vou tentar até agosto. Os remédios me dão sono, dor de cabeça e tontura, então evito ficar muito tempo no computador. Para piorar, mês que vem tenho vestibular e estou fazendo revisão. Essa semana passarei a ter aula das 7:30h até as 18:30h, algo bem cansativo, mas necessário. Não tenho tido a mínima possibilidade.
Na próxima sexto começa o recesso, aí talvez terei tempo e me dedico ao blog, mas antes disso, não tenho como.
Peço desculpas...

Abraços a todos!

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Alicia Mackenzie


Appaloosa Plains não vinha a ser uma das cidades mais bonitas nas quais eu havia pisado. A cidade cheirava a bicho! Sim... E em todo o canto você via um gato, um cachorro, um cavalo, uma galinha... Enfim, um grande zoológico a céu aberto!


Estou há três semanas aqui e praticamente me isolei do mundo! Nunca mais falei com o Christopher... Sinto muito a falta dele. Sei que ele tem passado por problemas e sei que ele é o primeiro a não querer se ajudar... Entendo seus dilemas com relação à Analiy, mas isso às vezes me soa como uma “obsessão”... Acho que seria bacana ele e aquela garota, Vicky, se entenderem... Me pareceu ser uma boa garota... 


Sobre Analiy, Sally me contou um dia desses sobre o estado dela. Estava triste com toda aquela situação... Minha amiga pareceu mais feliz. Perguntei se havia algum “passarinho verde” e ela não negou nem afirmou... Será?


Lana foi uma que me surpreendeu... Está em um “rolo” com um homem de Moonlight Falls... Acho que é Smitt! O cara está até em Bridgeport com ela... Sim. Milagres acontecem! Desejei felicidades quando nos falamos pelo facebook...

Ao mais, o pouco que soube foi de Jessica, que havia feito a primeira ultrassom e Derick, que me mandou vários palavrões por um SMS que fiz questão de não responder. 


As aulas de pilotagem foram as mais difíceis... Principalmente quando você não imagina se um cavalo pode passar em sua frente e ser atropelado, algo que aconteceu várias vezes.


Meu instrutor de equitação, Billy, é um cara super gente boa! Ele tem uma égua, Eva, a quem deu o nome em homenagem a sua falecida esposa. Eva é uma égua ciumenta e nervosa, que não aceita ser montada por qualquer um – no caso, eu. Já o Joe é dócil e super companheiro. Consegui aprender a montar rapidinho e o único susto que tivemos foi quando o Joe confundiu o cabelo de um cidadão com comida... Fiquei assustado na hora, mas Billy nos acudiu.


Eu treinava o dia inteiro e chegava exausto em casa.
Porém, naquela noite fui surpreendido por uma música erótica e a presença de Alicia, a diretora, do outro lado da sala trajando apenas um roupão.
- Eu te disse que nos encontraríamos apenas escondidos... – Disse ela quando indaguei sobre sua rejeição na outra noite.
- Você não tem medo que digam que você anda fazendo o teste do sofá? – Sorri.
- Quando é com um homem tão gostoso quanto você, vale a pena... 


Alicia tirou seu roupão e revelou uma lingerie vermelha extremamente sexy. Cori em sua direção e a abracei. Ela virou de costas e empinou sua bunda, tocando com força em meu pênis.
- Você não quer esperar eu tomar um banho? Estou suado... Com cheiro de terra... Não acho algo muito atraente...
- Não me importo... Te deixa com um cheiro mais másculo...

Puxei seu rosto de encontro ao meu:
- Está dizendo que não sou másculo o suficiente? – Provoquei.
- Carinha de bebê... Não sei do que é capaz... – Ela sorriu.
- Então vou te mostrar.


Tirei sua roupa rapidamente e a empurrei de encontro à parede – tomando cuidado para não machucá-la – e beijei-a com todo fervor, movendo meus lábios e língua por seu pescoço e seios... 


Não demorou muito e partimos para as “preliminares”, que só fizeram atiçar ainda mais o nosso tesão. Ela era experiente e sabia como dar prazer a um homem. As pegadas fortes e intensas entre nós provavelmente deixariam algumas marcas, mas não nos importávamos. O sexo forte e intenso – ou hardcore, se preferirem – nunca havia sido dos meus favoritos, mas ela sabia despertar em um homem as mais diversas sensações em um curto intervalo de tempo.
Não me lembro bem a ordem das posições que experimentamos naquele momento, afinal, estávamos em êxtase! O cheiro de sexo dominava o ambiente. Os gemidos altos e intensos não nos preocupavam. Apenas queríamos prazer!


Deitamos ofegantes no chão da sala. Alicia apenas soltou:
- É... Você é mesmo potente...  

Aproximei meu corpo do dela no intuito de abraça-la e fui gradativamente me excitando novamente. Tínhamos uma química que eu ainda não havia conhecido... Mesmo assim, me controlei, afastando meu quadril de seu corpo, o que foi percebido por ela:
- Se você quiser, ainda não conheci o quarto, o banheiro, a cozinha e a garagem de sua casa. Podemos deixar para outro dia, mas já que estou aqui...

Joguei-me por cima dela e, beijando seu rosto lentamente, falei:
- Será um prazer te apresentar cada cômodo dessa casa... Afinal, a noite é apenas uma criança... 

*-*-*-*-*
Fotos do Christopher, Sally e Lana gentilmente cedidas pelos autores! ;)

domingo, 2 de junho de 2013

Trama Mexicana – Parte II (Final)


No dia seguinte, no horário marcado, eu estava em frente à escola de Barnacle Bay. Demorou alguns segundos até que Lucas aparecesse e viesse em minha direção todo feliz:
- Andrew, o pessoal não acreditou em mim! Acharam que você não viria... – Ele riu.
- E eu ia deixar meu amigo sozinho? Nunca! Vamos almoçar! Minha mãe preparou uma comida especial para você!


Lucas passou o percurso inteiro me falando sobre as garotas do colégio e de como ele gostava de lá. Falou de seus planos de um dia viajar muito em homenagem à mãe. Eu sabia que Derick não ia aceitar isso... Não enquanto ele não trabalhasse. Apesar dele e Rebeca terem sido um tanto quanto inconsequentes e aventureiros, Rebeca extrapolava o limite entre aventura e perigo. 


Almoçamos e pedi que Jessica o ajudasse com a atividade, porém ele queria que eu o ajudasse. Eu não tinha a mínima paciência com crianças... Aliás, eu nunca havia tido vocação para ser pai. Acho que uma produção independente seria mais válida em meu caso, mas acredito que uma criança mereça viver ao lado do pai e da mãe. 


Após termos feito as atividades, levei Lucas novamente ao festival sazonal. Fiquei observando ele ao longe curtindo mais uma vez a pista de patinação. Pela primeira vez na vida senti a vontade de ser pai. De me imaginar ao lado de uma criança me divertindo, correndo, pulando, brincando... Eu sabia que ter um filho não seria algo tão “simples”; gastos com médico, alimentação, escola... Mas acima de tudo uma família! Eu não queria casar! Não naquele momento! Não tão cedo! Se eu tivesse um filho, seria com a minha esposa e... Não! Esquece! Eu não quero casar! Não quero viver longe do meu filho... Não quero.


Estava tão distraído que só ouvi Lucas me chamar após alguns berros:
- Ô AND!

Levantei assustado, já pensando que tivesse acontecido algo com ele:
- Você está bem?
- Estou. – Ele riu. – Só que você estava com uma cara de bobão! – Ele riu novamente.
- Estava pensando em como seria ter um filho...
- Sério? Você? Não consigo acreditar!- Ele riu novamente.
- É... Eu não conseguia também... Sei lá. Só passou pela cabeça. 


- Olha... Se te serve de consolo, você será sim um bom pai! Tenho certeza!
- Valeu, moleque! Eu vou ter como treinar bastante... Você, o filho da Jessica... Terei boas cobaias até cogitar ter filhos! – Ri.
- Não brinca muito com teu sobrinho... – Lucas riu. – Do jeito que você é estabanado! – Ele riu novamente e correu.
- Ah é?! Então eu vou te mostrar quem é o estabanado! 


Corri com Lucas por alguns minutos até que finalmente desisti:
- Ok. Cansei! – Ri.
- Sabia! – Ele riu.
- Agora vamos pra casa! Você precisa tomar um banho! Se teu pai chega e te vê sujo desse jeito, é capaz de me matar!


Voltamos para casa, Lucas tomou um banho e acabou por adormecer na cama de minha mãe. Fiquei velando seu sono por quase meia-hora, quando Derick entrou no quarto e me cumprimentou:
-Oi! – Ele sussurrou.
- Ei, Derick! E então, como foi?
- Tudo certo! Já enviei a papelada... Ela foi muito gentil comigo e com o pessoal do laboratório!
- Fico feliz! – Sorri. - Ah! Nem avisei... Preciso ir embora amanhã cedo... Ligaram há uma hora avisando que as aulas em Appaloosa Plains começam em dois dias...
- Poxa! Eu e o Lucas vamos sentir MUITO a sua falta!
- Eu tenho certeza que sim!


No dia seguinte, ao amanhecer, eu embarcava para Appaloosa Plains; porém, antes de ir embora, fiz questão de passar em uma floricultura e fazer duas encomendas “especiais”...

*-*-*-*-*
Amigos, desejo a todos uma boa semana! Ah! Gostaria de dar "explicações"... Eu não tenho acompanhado quase nenhuma história devido ao meu tempo. Apenas a do Chris, da Lana, da Sally e Vida de Estudante... Portanto, peço desculpas aos demais pela ausência. Essa semana teremos uma atuh extra para compensar aquele domingo que não atualizei... Um grande abraço!